Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

sábado, 28 de abril de 2018

Umas coisas aí...


Ah, sim, eu tenho raivas, mágoas, rancores e afins.
Eu amo Nossa Senhora, São Jorge e os Deuses Hindus, que chamo carinhosamente de "meu povo azul".
Amo principalmente Krishna e Shiva.

Eu xingo também.
Mando tomar no cu, mostro o dedo do meio (ou o mindinho pra ficar menos feio) e também chamo as pessoas de "arrombada", que é um xingamento que sempre achei muito feio, mas que acabei aprendendo a usar.
Não aprendi porque quis, apenas passei a usar também e pronto.

Eu gosto de todos os animais do mundo, mas tenho muita afinidade com gatos e é o animal de estimação que tenho em casa, dormindo na minha cama.
Não tenho problema com quem não gosta de gatos ou animais, ninguém é obrigado a gostar de nada nem ninguém.

Mas respeito é obrigação de todo mundo, sim.
Você pode não gostar de alguém ou de alguns, mas você tem a obrigação de respeitar, sim.
E com isso eu tenho problema, e muito.
Respeito é bom e todo mundo gosta, então... se você quer respeito, dê também.
E se não te derem, não vem jogando pra cima dos outros, não.
Respeito é obrigação de cada um, não é favor que se faz, não.

Se eu gosto de homem?
Sim... acho melhor que mulher (olha que eu sei o que estou falando, rs).
Meu tipo?
Olha... eu acho bonito homem ruivo, negão, barbado... mas no fim das contas, isso não faz diferença.
A gente não escolhe por quem se apaixona e é por isso que muitas vezes dá ruim.
Sobre o ruim... deixa pra lá.
Cada um sabe do seu e já está mais do que bom, né?

Eu espero que você esteja bem.
Que você tenha motivos pra sorrir e pra acordar bem e de bom-humor.

Eu gosto de tudo felizzz.
Feliz com três "Zs".
Gente feliz, final feliz, começo feliz, foto feliz... tudo felizzz.
Isso irrita algumas pessoas.
Mas se alguém se irrita com a felicidade alheia, já é um sinal de que a pessoa é infeliz, tóxica e precisa de uma ajuda aí.

Já fica a dica sem intenção.
Se você se incomoda com a felicidade alheia, você precisa rever seus conceitos.
Você deveria se irritar com as brigas, com a injustiça, com a desgraça, com a infelicidade alheia, não com as coisas boas que acontecem com as pessoas.
Que tal você pensar um pouco nisso?

Eu ainda espero que você esteja bem.
Eu desejo o bem dos outros.
Não é sempre, mas na maioria das vezes, sim.
Eu ainda estou aprendendo.

Eu sei que é difícil, mas aprendi a aceitar essas coisas, com amor, por pior que pareça.
Eu, que sempre senti tanta raiva, aprendi a ter amor também.
Ah, não, não é amor por coisas que você já gosta, é o amor pela existência, pela vivência, pelo dia a dia... e isso inclui um bando de coisas que, se possível, você gostaria de destruir com as próprias mãos.

Ficou confuso, né?
Primeiro eu falo em amor e depois eu junto com coisas que a gente destruiria se pudesse... tudo bem.
Eu volto nisso depois.
Agora vamos dormir em paz.
Você tem paz?

Incandesçam!
❤ 🌹 ✏ 📖 🎼 🎻 📚 🍫 ❤

Nenhum comentário:

Postar um comentário