Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Amar não significa a mesma coisa.


Ontem eu lembrei de você e chorei. Chorei porque a saudade bateu e chorei porque lembrei de você.
Chorei primeiro, lembrei depois.
Deu vontade, chorei (eu sou assim, choro quando dá vontade e às vezes, tenho vontade). Quis saber por que me deu vontade de chorar, descobri. Porque lembrei de você.

Porque a minha ficha pode ter caído, mas acho que acabei prendendo a linha. E isso acontece de vez em quando. Já aconteceu antes, agora e sei que vai continuar assim.
Eu não preciso de mais explicações, eu sei o que acontece. Eu sei para onde vamos, eu sei porque vamos e eu sei que nós VAMOS. Todos nós.

Mas o problema não é morrer, o problema é ficar.

Ficar para pensar em quando estava vivo, ficar para pensar no que deu certo, no que não deu certo, na chance perdida, nas palavras que não foram ditas, no abraço que não foi dado, no sorriso que não foi mostrado, no doce que não foi comido, na companhia que não foi compartilhada, no encontro que não foi marcado... no pedaço que ficou faltando.

Por isso eu acho absurdamente importante falar para uma pessoa o quanto você gosta dela. Para sua mãe, para o seu pai, para os seus irmãos, amigos, gatos, cachorros, hamsters, professores, cantores, toda e qualquer pessoa que você goste. Diga para ela que você gosta dela.
Porque se ela morrer primeiro que você, você vai se sentir muito menos triste, de saber que você falou para essa pessoa, o quanto gostava dela.
E que, embora nunca mais a veja, vai agradecer por ter tido a chance de, um dia ter dito, o quanto ela era importante na sua vida.

Eu sei que não ouvirei mais um "E aí, Rê?". Mas eu fico feliz de lembrar do dia em que eu ouvi esse único "E aí, Rê?", por ter te abraçado e por você ter visto que eu gostava de você. E só por isso, já me sinto grata.
Obrigada pelo "E aí, Rê?", pelo abraço, pelo sorriso, pela foto, pela atenção e carinho que você sempre deu a cada um e a todos. Eu sempre lembrarei de você, posso até chorar, mas sempre sorrirei quando lembrar, e sempre agradecerei por você.

E como eu te falei uma vez, sempre vou gostar muito de você!

"Quando olhares o céu de noite, porque numa das estrelas estarei rindo, será como se todas as estrelas te rissem!
Tu terás estrelas que sabem rir!
E quando te houveres consolado - a gente sempre se consola - tu te sentirás contente por ter me conhecido.
Tu serás sempre meu amigo". - O Pequeno Príncipe

E mais uma vez eu agradeço por ter te conhecido e te falado: - Gosto muito de você!

*Esse post é para uma pessoa, sim. Alguém que já partiu para outros ares, mas que continuo sendo fã, sim.
Mas o conselho é de forma geral: Eu te amo, não significa que você queira casar com a pessoa. Amigos também dizem "Eu te amo", famílias, parentes, animais, todos dizem. Não perca a chance de dizer que gosta de quem você gosta. Se ela vai entender ou não, o significado correto, já não é problema seu. Mas diga e fique feliz por isso, por mais simples que pareça, parece que não é tão fácil e nem metade das pessoas conseguem. Mas tenha certeza que para você, valerá a pena.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. "E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?" pois é.. dizer que ama algúem é tão fora de contexto na vida moderna que qdo vc demonstra, amar, te olham de maneira estranha... só que gostar das pessoas que te cercam, dizer que as ama, e que elas são importantes, é que faz de nós seres humanos! pena q. o ue deveria ser comum, hj em dia causa espanto...

    ResponderExcluir
  3. Também te amo Amiga !!!

    Fica combinado: quem for primeiro espera o outro com um lindo abraço... kkk...

    :)

    ResponderExcluir
  4. Ontem eu li esse mesmo texto e chorei. Li primeiro, chorei depois. Deu vontade, chorei (eu sou assim, choro quando dá vontade e às vezes, tenho vontade). Assim como em todos os episódios de "Cold Case", que por coincidência, foi vc quem me fez gostar.
    Leembra do 1º episódio que eu vi vc assistir? É... Aquele do incêndio que no final toca a música do Nickelback, "Far Away" . Enfim, eu lembro! Inclusive, assisti ele ontem... E chorei. HAHAHAHA'

    Aii, Rê. Vc é muito boa, acredite. O que eu sinto pelos seus textos é a mais pura inveja santa.
    Esse blog eu não vou parar de visitar tão cedo, independente da circunstância do meu computador. =]'

    Mais uma vez,
    Parabéns.!

    ResponderExcluir