Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

sábado, 24 de dezembro de 2016

O lado ruim de gostar...

O ruim é que quando gostamos de alguém, tentamos de tudo.

Nos damos todas as desculpas possíveis pra justificar porque ainda estamos tentando.

Achamos que um dia a pessoa vai mudar.

E o pior... achamos que nós é que vamos mudar a pessoa.

Sinto muito, mas isso não vai acontecer.

Cada um é o que é.
E só!

Incandesçam!


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Eu também me ofendo...

Tem coisas que eu ignoro porque simplesmente não me importo.
Não é que eu queira não me importar, apenas não me importo.
Mas confesso que para algumas coisas, eu treinei muito para não me importar.

- "Regi, se um cara que você está ficando quer ficar com outra, você se importa?"

- Não!

- "Mas como assim?"

- Estamos namorando? Não! Então, pronto!

- "Mas como você consegue?"

- Olha... agora eu estou com muito sono pra responder, e ainda tenho que tomar banho, então, eu volto outro dia pra falar sobre isso.

Mas posso adiantar que tem a ver com como a minha cabeça funciona agora e como ela já funcionou antes.

E sim, algumas coisas eu treinei, coloquei na minha cabeça e fiz ela pensar de forma diferente.

É melhor ser realista do que trouxa iludida.

Algumas pessoas cansam mais rápido do que outras.

Algumas aprendem mais rápido.

Algumas escolhem se dar mais algumas desculpas.

Às vezes, eu ainda me dou algumas desculpas pra continuar acreditando em alguma coisa... alguma coisa que eu já sei que não vai vingar.

Ou que a chance de vingar é muito pequena.

Ok, #PartiuBanho!

Mas só mais uma coisa pra hoje... eu sou uma pessoa de química.
Preciso de química, preciso beijar, abraçar, cheirar, morder, sentir... preciso de química pra estar com alguém.

Incandesçam!

domingo, 16 de outubro de 2016

"Ame O Que É Seu" - Emily Giffin



A fulana é casada, bem, obrigada, por acaso reencontra um ex-namorado, fica balançada, aí você sabe que vai dar bosta.
Só que o livro tem mais de 300 páginas e a bosta que tem que dar só acontece no final... como disse minha amiga Carol, "o livro inteiro se resume no título".

Achei um saco e sem história nenhuma!

Acho que não vou mais postar sobre os livros que não gostei... em respeito ao autor e a quem gosta.
Claro que eu tenho o direito de não gostar, afinal, não sou obrigada.
Só prefiro não ficar criticando por aí.

Vai aí um vídeo que fiz antes de terminar o livro.


Incandesçam!

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Eu li "O Oceano No Fim Do Caminho", do Neil Gaiman!


O Oceano No Fim Do Caminho (The Ocean At The End Of The Lane)
Neil Gaiman
Editora Intrínseca

"Gosto disso. Livros eram mais confiáveis que pessoas, de qualquer forma".

Já adianto que adorei o livro!
É o tipo de história que gosto, um pé aqui e um pé no outro mundo.
Saindo um pouco do formato que eu mantenho quando falo dos livros, indo direto ao ponto e de uma forma mais "Regianizada".

Fala sobre um menino que, após anos e agora já adulto, volta à casa onde passou a infância.
No caminho para sua "casa", ele é atraído para uma fazenda que ficava ali perto, a fazenda onde morava sua única amiga de infância.
Amiga que ele já não se lembrava mais.
Mas junto com as lembranças da amiga, outras lembranças também voltaram.
E é aí que começa a história.

Gostei até o final, literalmente, já que os agradecimentos também foram muito lindos para mim.
E aí vai um vídeo.

Incandesçam!


"... Stephen King me lembrou da alegria de só escrever todos os dias. As palavras salvam as nossas vidas, às vezes". 

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Desculpe o transtorno...

... desculpe é o caralho!

Transtorno é parar na porta do trem quando você não vai descer na próxima estação.
Transtorno é sentar no banco preferencial quando tem pessoas nas respectivas condições para sentar.

Transtorno é criticar as declarações alheias quando fazemos igual.

Transformar o facebook em muro das lamentações (como eu mesma já fiz e faço sempre que precisar porque o perfil é meu) é errado, mas outras declarações similares em outros meios de comunicação são lindas de morrer.

Isso é uma crítica? À declaração do Duvivier, não.

Mas a todos que reclamam das postagens alheias no facebook, sim.

Cansei de ler e ouvir críticas a declarações de amor e ódio em redes sociais e ao mesmo tempo cansei de ouvir lindos elogios às mesmas coisas, só que escritas por gente conhecida, em redes sociais ou não.

Sabe... já me critiquei muito, já xinguei muito, já apontei o dedo para os outros também.

Hoje eu me olho mais no espelho.

Só gostaria que o mundo olhasse junto comigo.

Sim, estou querendo demais. Eu sei.

Mas também aprendi no colegial, com uma professora de IDPP (Introdução ao Direito Público e Privado) que devemos sempre querer o máximo, porque se conseguirmos metade disso, já é alguma coisa.

Incandesçam!


quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Eu li "Divã", da Martha Medeiros!


Divã
Martha Medeiros
Editora Objetiva

"Penso como um homem, mas sinto como mulher.
Não me considero vítima de nada.
Sou autoritária, teimosa e um verdadeiro desastre na cozinha".

Li meu primeiro livro da Martha Medeiros... e fiz meu primeiro vídeo de livo. =)
Depois de anos ouvindo (e não fazendo) que eu tinha que gravar vídeos dos livros, finalmente chegou um dia em que eu quis "falar" sobre o livro, e não só "escrever" sobre ele.

"Não é à toa que o verbo comer designa, entre outros quitutes, a relação sexual: tudo começa pela boca e só termina quando acaba a fome. E sempre que o beijo não é lá essas coisas, o resto vai de mal a pior".


E o que eu acho sobre análise, repito: Todos nós precisamos fazer análise. Todos nós!

"A gente nunca fica satisfeita com os desfechos de nossos relacionamentos: se não conseguimos esquecer alguém, sofremos.
Se conseguimos, lamentamos o quão pueril tornou-se o passado".

E o que eu acho sobre a Mercedes e suas experiências, repito: Não precisamos chegar nos 40 anos para passar por essas dúvidas, medos, experiências, alegrias, agonias, tristezas, anseios... e por aí vai.
Não precisa ser mulher para passar por isso também.
Tudo o que ela passou no livro... acontece, aconteceu ou vai acontecer.
Aceite!
Aceitar é uma coisa que já é difícil por si só.
Você ainda nem sabe o que tem que aceitar, mas já se torna difícil aceitar a partir do momento que você tem que aceitar.
É difícil, mas não impossível.

"Lopes, você já quis me dar alta e eu recusei, achava que não estava pronta.
Agora entendo que nunca estarei pronta e que tudo o que preciso é conviver bem com meu desalinho e inconstância, que enfim aceito.
Bom trabalho, Doutor".

Incandesçam!

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Se relacionar com o ser humano... vale a pena?

Então... vale... eu acho... ou não.

Eu não sei responder essa pergunta do título, mas hoje eu li uma coisa no facebook (só clicar aí na palavra pintadinha que você lê também) que me levou a pensar no assunto.

E gravei esse vídeo...

Uma pessoa com quem saí escolheu um filme péssimo porque "achou" que eu iria sempre querer escolher os filmes... que merda!

Outra pessoa com quem saí "achou" que se entrasse no MSN (era isso) pra falar comigo (no dia que a gente tinha saído), o assunto seria só a gente ou algo parecido... que merda!

Eu "achei" que deveria ligar ou mandar uma mensagem para a pessoa porque eu estava gostando de estar com ela, mas depois eu "achei" que não deveria fazer isso porque ele iria "achar" que eu estava muito a fim dele e iria "se achar" muito.

Quantas cagadas dessas a gente faz?
Quantas burradas dessas a gente "acha"?

Por que não dá pra gente gostar ou não gostar sem "achar" nada?
Por que não dá pra gente querer conversar com uma pessoa sem "achar" nada?

Por que não dá pra mandar uma mensagem pra uma pessoa, só pra falar que você lembrou dela ou que está com saudades... sem pensar nada além do normal? Nem ela, nem você?

Por que não dá pra não julgar nem ser julgada?

Continuo sem poder responder a pergunta do título.
Estou como na música da Legião: "Nem desistir, nem tentar".

Um beijo pra mim!


domingo, 31 de julho de 2016

Vídeos no Youtube

Olá, queridos ou não!

A vida segue corrida, mas eu estou colocando o youtube pra funcionar... que o trabalho dele é esse.

Se liga nas "superproduções" que fiz por aqui.

=)

Por que eu sempre falo "Um beijo pra você, Leila Lopes"?

Tem dieta, mas também tem aniversário dos coleguinhas de trabalho!

Levantar, levantei... mas não saí pra canto nenhum. =)

Então, sabe a sua cara de bunda de bebê? Um dia ela vai envelhecer!

Tem a marcação #50FatosSobreMim... e tem eu parcelando esses 50 fatos.

#SaveMarinaJoyce... depois que eu descobri quem é essa pessoa!

Sabe quando você suja alguma coisa?
Então... tem que limpar, né? É!

Pediu pra falar sobre meus amores... bom, falei o que pude falar. =)

E é isso, queridos (ou não).
Apareçam lá no Youtube, link aqui do ladinho, deem o joinha (se quiserem), deem o não-joinha (se quiserem), deem seus palpites (se quiserem) ou não falem nada... porque ninguém é obrigado.

Incandesçam!

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Botando o youtube pra funcionar!

Sim, Incandescentes, existe um canal no youtube.

Eu fiz há muito tempo para guardar uns vídeos pessoais de amigos e família.

Agora que a minha querida amiga Haila resolveu gravar vídeos sobre as coisas dela e eu estou de participação especial, resolvi botar o meu canal de youtube para funcionar também.

Algumas pessoas que acompanham o blog já falavam que eu deveria fazer o grupo no facebook, eu falei que não, mas hoje eu tenho (aí do ladinho).
Nessa pegada, também falavam que eu tinha que fazer um canal no youtube, mas com a minha vergonha, pode esquecer.

Sou das letras, das palavras que não me deixam em paz.

Imagem é uma coisa que não me atrai, mas... depois que entrei de coadjuvante nos vídeos da palhaça da Haila, passei a gravar alguns para fazer uma graça e resolvi colocar no youtube, já que é para isso que ele serve.

Aí vão alguns até agora:

Um apoio moral à dieta da Haila. =)


Falando um pouco da dieta da Haila (eu também faço, mas não importa =), e enchendo o saco dela também porque eu gosto mesmo é de encher. =)


E aqui sobre... "livros"! \o/
Os que estou lendo agora e os últimos que li do meu amado #StephenKing.



Não tem nada de profissional nesses vídeos, são gravados pelo celular, sem edição, não sei de edição, então é literalmente aquela brincadeira de "como está, fica".
Um beijo pra você, Leila Lopes!

E Incandesçam!

sábado, 9 de julho de 2016

Eu li e assisti "Novembro de 63"

Stephen King (Meu Amor!)

Jake Epping é professor de inglês em uma cidade do Maine.
Sempre foi um homem pouco sentimental e dificilmente chorava... embora sua ex-mulher dissesse que o "dificilmente" seria "nunca".

Enquanto corrigia uma pilha de redações, se deparou com uma em especial que provou que ele não era assim tão "emocionalmente travado".
Tudo o que aconteceu depois, ainda que atendendo o último pedido de um amigo que estava morrendo, aconteceu graças a essa redação.
Ela foi o empurrão para Jake Epping aceitar cumprir o último pedido de seu amigo, Al Templeton.

Al Templeton era o dono de uma lanchonete próxima à escola em que Jake lecionava.
No último dia de aula, Al, que está com câncer em fase terminal, chama Jake para uma conversa particular e revela algo que nunca, ninguém poderia imaginar que fosse possível.
Ainda que muitos já tenham sonhado com essa possibilidade, não era possível voltar no tempo... mas era.

E atendendo ao último pedido de Al, Jake voltará ao passado para mudar uma ou duas coisas... e sabe-se lá quantas outras também serão alteradas, sofrendo consequências no futuro-presente.

Minha opinião!
Eu gostei!
Mas... poderia ser melhor ou poderia também ser menor. =)
Achei um livro muito grande (e eu adoro quando os livros são grandes e demoram mais para acabar), bem legal, mas achei que tinha páginas "de mais" para desenvolvimento "de menos".
Mas, no geral, gostei bastante.

A série!
Foi gravada uma série de 8 episódios, que você pode baixar nesse site lindo aqui! =)
Eu gostei muito da série!
Mesmo com as alterações comuns em adaptações de livros para as telas, achei que a ideia foi bem transmitida.
E para as mais interessadas... James Franco é quem faz o papel de Jake Epping. =)
E olha a referência a Carrie =)
É isso, queridos!
Incandesçam!

sexta-feira, 8 de abril de 2016

"O Orfanato Da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares"


O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares (Miss Peregrine's Home for Peculiar Children)
Ransom Riggs
Editora Leya

Jacob adora seu avô Abe e tem um relacionamento melhor com ele do que com o próprio pai. Relacionamento este que também o pai de Jacob não teve com o próprio pai, o avô Abe.

Abe sempre contou histórias incríveis para Jacob, sobre os amigos que tivera na infância, o orfanato onde morou, a guerra em que serviu, os monstros que estavam à solta. Histórias de avô para neto.

Jacob sempre achou que a maior parte fosse apenas histórias, até que seu avô morre em circunstâncias muito estranhas e Jacob (depois de muita terapia) sai em viagem com o pai para descobrir um pouco mais sobre o passado do avô, as tais histórias e a verdade que existe por trás do que ele achou que fosse só avô ficando velho.

E é só isso que posso falar... ou então começo a falar demais e o povo aí não gosta. =)

Minha opinião!
Adorei!
Quando foi lançado, tentei ganhar em algum sorteio, mas não consegui.
Há pouco tempo vi que vai sair um filme do Tim Burton e que esse é só o primeiro livro, tem mais dois.
O segundo chama "Cidade dos Etéreos" (e eu já baixei) e o outro ainda não tem no Brasil.
Até pensei que fosse meio de terror ou algo parecido, mas é muito mais legal do que se fosse um livro de terror e é o tipo de história que eu gosto. =)

Estou ainda empacada com o "Novembro de 63", não que esteja chato, ele está legal, sim, mas é grande.
Vou tentar terminar esse pra depois começar o "Cidade dos Etéreos", mas... não garanto nada porque... por esse post deu pra ver que passei "O Orfanato da Srta. Peregrine..." na frente. =)

Incandesçam!
=)

quinta-feira, 31 de março de 2016

Tchau, março de 2016!


Lá se vai março de 2016.

O tempo vai rápido... pra mim, que sou um tanto devagar e tenho boa inclinação a esquecer de tantas coisas.

Não sei como funciona essa seleção... de esquecer fácil tantas coisas e nunca esquecer de outras.

Eu não sei bem como eu funciono, mas sei que funciono muito melhor quando estou sozinha.

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Re...


Renasça,
Reinvente,
Recomece,
Refaça,
Reescreva,
Re-qualquer coisa.

Qualquer coisa pode ser feita, refeita, recomeçada, reinventada ou re-qualquer coisa que você precise.
Todo dia é uma nova chance para tudo o que você precisa.

Não venha com essa de "estou velho pra isso" ou "não tenho mais idade".
Quando todas as suas chances acabarem, você morre.
Enquanto você estiver vivo, ainda dá tempo de fazer qualquer coisa que você queira.

Um instrumento, um idioma, uma tatuagem, uma viagem, um curso, uma faculdade... não importa.

Incandesça!

"Velho" é uma coisa que colocaram na sua cabeça e você acreditou.
E quando você realmente estiver velho demais para alguma coisa, quando você não tiver mais idade para alguma coisa, mesmo, você vai saber.

Então, vá viver que você ainda está vivo.
Nosso tempo só acaba quando a gente morre.
Até lá... você pode e deve fazer e acontecer!

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Eu não procuro um amor, mas...


Eu não procuro um amor, mas se ele vier... que seja do tipo que ainda não encontrei e diferente de todos que amei.

E eu vou tratá-lo bem pra que ele não tenha medo quando começar a conhecer os meus segredos.

Eu não procuro um amor, mas se ele vier... que seja bom pra mim! 
E vice-versa!

Obs. Citando a música do #BarãoVermelho, #Segredos.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Sempre pode...

Abaixe a cabeça e agradeça.

Seja como for que você estiver agora, poderia ser pior.
E eu te garanto que nesse momento tem gente em situação muito pior do que a sua.
Sempre tem alguém em situação muito pior do que a nossa.

Poderia ser melhor?
Também.
Tem gente em situação melhor que a nossa?
Tem, mas é problema deles, você não tem nada a ver com isso.

Mas a nossa vida também poderia estar melhor?
Sim, mas não é que "poderia", ela pode!

Busque o melhor, mas não despreze o que você tem no momento.
O "poderia ser pior" nunca passa e pode se tornar um "pode" a qualquer momento.

Então, busque o melhor... mas agradeça pelo que tem agora.
Porque é graças ao que temos hoje que podemos ter o melhor amanhã.

Agradeça!
Você só chega no "ótimo" passando pelo "bom".

Incandesça!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Porta Aberta

Foi total acaso aquele encontro naquele dia e naquele lugar.
Você estava fora da sua área. Já eu, estava quase na esquina de casa.

De todas as caipirinhas de saquê com batata-frita, aquela foi a melhor.
Talvez, pela companhia. 
Talvez, pelo "acaso inexistente", esse lindo.
Que seja o tal do destino, bem-vindo.

Eu não mostrei minha inteligência discreta ou minha intelectualidade de saco cheio.
Ao contrário, joguei minha ignorância política na mesa e jogamos com as minhas cartas marcadas pela minha falta de paciência, porém, uma falta de paciência bastante honesta. 
Porque não me agrada fazer tipo para impressionar ninguém. 
Não sou atriz, personagens não me cabem e acho que já falei disso em algum post por aqui.

Talvez seja isso o que chamam de autenticidade, o fato de falar que sei muito bem do que estou falando (quando estou falando), inclusive quando digo que não sei (e se eu não sei, não vou fingir que sei nem tentar aprender alguma coisa na marra pra causar aí uma boa impressão de merda). 
Não tinha pensado nisso até agora e vou continuar não pensando.

Seja o que for que tenha acontecido, para o bem, a porta está aberta.


Incandesçam!

sábado, 23 de janeiro de 2016

Mais um ano...

Eu jurei, quando tive aquela porra daquela #erisipela, que quando eu ficasse boa de novo, eu nunca mais iria falar um "A" contra o meu corpo.

Porque independente de estar com Xkg, do cabelo estar assim, da pele estar assado, a gente é perfeito e não reconhece.

Independente de estar ou não esteticamente assim ou assado, a saúde conta mais do que qualquer outra coisa, embora a gente só ligue para isso quando a coisa fica realmente feia.

E embora eu não esteja como eu quero (e, talvez, nunca esteja), eu sei que sou perfeita e sou muito grata por isso.

E como eu disse na época: Felicidade é poder mexer o corpo sem problemas, levantar, ir até ali e voltar sem precisar de ajuda, pular, sair correndo, abaixar para pegar alguma coisa no chão, tomar banho sozinha, essas coisas... o resto são meras alegrias.

#EuAgradeço

Por mais um ano de vida, por mais um ano de vida com meus pais, meus irmãos, minha família, meus amigos, minha casa, minha saúde, meus gatos, minhas coisas, meu quarto, minhas canetas, meus cadernos, minhas borrachas, meus lápis, meus livros, minhas ovelhas, meu tudo e meu todos... #EuAgradeço!

Por tudo o que sou hoje, por tudo o que passei (bom ou mal), por tudo o que me tornei (passado ou presente), por tudo o que errei e por tudo o que acertei, por tudo o que aprendi (de certo e de errado)... #EuAgradeço!

Nada foi fácil até aqui, nada foi fácil até agora.
Ao contrário, do primeiro ano até hoje... foi tudo muito difícil.
Mas ainda assim... coisas boas aconteceram, situações boas aconteceram e pessoas boas apareceram... por isso, #EuAgradeço!

Eu acertei algumas coisas, errei tantas outras, continuo acertando algumas e errando em várias.
Mas continuo aprendendo... e isso é todos os dias.

E todos os dias... #EuAgradeço!

Por tudo o que consegui fazer, ter e ser... hoje, amanhã e depois... #EuAgradeço!


"Dias e noites pensando no que fiz, eu sou um vencedor, eu lutei pelo que eu quis!" 
(Charlie Brown Jr.)

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Mais verdade, por favor!

Oi, tudo bem?
Se pergunto é porque estou interessada, não é por educação.
Perguntar algo só por educação não é educação, é hipocrisia.

Entrei no elevador, tinha mais gente. Dei bom-dia.
Eu estou, mesmo, desejando um bom-dia.

Já me disseram que manda a etiqueta oferecer o que se está comendo, mesmo que não queira dar.
E recusar o que te oferecerem, mesmo se quiser aceitar.

Etiqueta?
Etiqueta, meus ovos!
Isso é hipocrisia, falsidade e um conceito muito errado de educação.

Sendo assim, prefiro ser malcriada e mal-educada.

E que 2016 seja mais verdadeiro do que muitos conceitos de etiqueta e educação que se vê por aí.

Incandesçam!