Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Eu li "Sob A Redoma"

Sob A Redoma (Under The Dome)
Stephen King
Editora Suma de Letras

Chester's Mill é uma cidade pequena, onde todos se conhecem, se cumprimentam e nada de diferente acontece.

De uma hora para outra, aves batem no nada e caem mortas, aviões batem no nada e não há sobreviventes, corpos de animais e pessoas são decepados... pelo nada.

A cidade foi coberta por um tipo de redoma e todos entram em pânico.
Uma hora a comida vai acabar, os mantimentos vão acabar e o ar respirável também vai acabar.

Não bastasse isso... as pessoas decentes também vão acabar e isso já começou.
Falta pouco para todos se matarem, uns aos outros.

Minha opinião!
Não gostei! Achei desnecessário quase mil páginas para acabar do jeito que acabou, para os "vilões" terminarem como terminaram, para personagens que dentro ou fora da história não fariam diferença.

No começo eu achei meio arrastado, mas depois ficou legal e muitas coisas interessantes aparecem no meio do livro, que poderiam até serem mais usadas no decorrer da história e dado um pouco mais de emoção para o marasmo que de vez em quando passeia pelo livro.

Mas chega uma hora que... parece que o livro perde a mão, a história vai andando por aí, sem rumo, sozinha e perdida... e se perde.

Vai para a minha coleção por ser do Stephen King, mas não pela história.

E digo mais:
Mesmo com a série estando numa fase chata, tende a ser mais legal que o livro.

Incandesçam!

domingo, 26 de julho de 2015

Desafio "Uma Foto Por Dia" - Semana 2

Olá, Incandescentes!

Segunda semana do desafio "Uma Foto Por Dia", e vamos para o resumo fotográfico.

Dia 20 - Na Sua Bolsa

Dia 21 - Rotina Diária

Dia 22 - Favorito

Dia 23 - Água

Dia 24 - Algo Que Você Comprou

Dia 25 - Doce

Dia 26 - Luz

E vamos para a terceira semana!
Incandesçam!
=)

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Sem Promessas Nem Garantias...

Não, a vida não vem com manual, não dá seta, não dá pistas, a menos que você considere os tais "sinais" que cutucam a mente das pessoas que acreditam em destino.

Mas, sabe, acreditando ou não, seguindo os sinais ou não, não importa.
Ninguém vai te ensinar o que fazer ou como fazer.
Cada um vai contar o seu próprio lado, o que não quer dizer que será igual ao seu, quando você fizer.

O que você pode fazer é ouvir as histórias... elaborar seu roteiro, rezar e chutar.
Mas será sempre um "tomara que dê certo".
Nem sempre dará certo... na verdade... na maioria das vezes não dará.
Mas... paciência.
Ou você vai e seja lá o que Deus quiser e você puder, ou você fica e passa o resto da vida se matando de tanto pensar em como seria o outro caminho.

A vida é assim... rezar e seguir.
Às vezes dói, mas no final valeu a pena.
Às vezes machuca, mas no final foi o que tinha que ser.
E sempre a gente morre, então... é melhor a gente viver antes que isso aconteça.

Certo ou errado... se vira.
Com medo ou sem ele... se joga.

Incandesçam!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Não Se Iluda...

Não se iluda!
O gramado do vizinho ou da vizinha, aquela vaca, não é mais verde que o seu ou que o meu, ou que o de ninguém.

Ninguém é totalmente feliz o tempo todo, todos temos problemas, raivas, mágoas, vontade de matar uma ou duas pessoas aleatoriamente.
E isso não quer dizer que todos somos infelizes e temos que ficar reclamando em tempo integral.

Sempre tem uma "grande" amiga ou uma tia, ou uma prima, ou um parente qualquer para dizer que você está gorda ou que, no mínimo, pode emagrecer mais um pouco.
Parente também é serpente.
Assumir? Nem pensar. Todos dizem que é para o seu bem, críticas construtivas, etc.
Mentira, é inveja, mesmo.

Calma, inveja existe, mas com moderação.
Não é porque uma pessoa te inveja em alguma coisa, que ela te inveja em tudo.

Não é porque uma pessoa olhou seu perfil nas redes sociais da vida que ela quer alguma coisa ou pensa alguma coisa.
Muitas vezes, ela só quer ver quem é.
Outras vezes, ela só quer tirar algumas dúvidas.
Nem sempre a pessoa te inveja, nem sempre a pessoa quer alguma coisa sua, nem sempre ela te acha alguma coisa.

Não se iluda!
Ninguém é melhor que ninguém.
Nem você é mais bonita, mais legal, mais na moda, mais qualquer outra porcaria que você ache.

O melhor que podemos ser é só o melhor do que aquele/aquela (ou aquilo) que nós fomos ontem.
Sobre isso... sempre podemos melhorar.
Mas não somos nem podemos ser melhores que ninguém.
Somos um entre milhões de montões de bastantões no meio do universo.
Milhões de montões de bastantões... de todos iguais a todos no meio do universo.

Não se iluda!
Pare de pensar que você é mais qualquer coisa porque, olha, na maioria das vezes... a gente não é!
E a única coisa que temos de melhor ou pior (que podemos ter de melhor ou pior do que os outros, o gramado mais verde) é o que realmente somos, não quem ou o que temos.

Incandesçam!

domingo, 19 de julho de 2015

Desafio "Uma Foto Por Dia" - Semana 1

Olá, Incandescentes!

Semana passada eu comentei sobre o desafio "Uma Foto Por Dia", que começou no domingo passado.
Hoje eu mostro as fotos dessa primeira semana de desafio.

Dia 12 - Você

Dia 13 - Café Da Manhã

Dia 14 - Algo Que Você Adore

Dia 15 - Caixa De Correio

Dia 16 - Faz Você Sorrir

Dia 17 - Céu 

Dia 18 - Passeio

Dia 19 - Família

Adorei a primeira semana.
Clicando nas fotos dá para ver a legenda que coloquei para cada uma. =) 
Que venha a segunda semana.
Incandesçam!
=)

sábado, 11 de julho de 2015

Desafio "Uma Foto Por Dia"


Olá, Incandescentes queridos, ovelhinhas ou não!

Entre tantos desafios que rodam a internet, conheci este, "Uma foto por dia", e resolvi encarar.
Eu vi no instagram da Cici, do blog "C de Cici", mas ele foi feito pela Dani Moreno, do blog "Dani Moreno". =)

Cada dia tem um tema, pode participar pela rede social que preferir (eu vou fazer pelo meu instagram e semanalmente faço o resumo aqui no blog) e tem as seguintes regras:

- Tem que ser uma foto tirada pela gente, mesmo;
- Publicar a foto com a tag #umafotopordia;
- E marcar o instagram da Dani (@danimorenomf) ou o blog dela (danimoreno.com.br) em cada foto.

Fechou?
Não precisa fazer todas as fotos, se não puder ou não conseguir, tudo bem, sem problemas.
Começa amanhã!
Incandesçam!
=)

domingo, 5 de julho de 2015

Eu li "Doutor Sono"

Doutor Sono (Doctor Sleep)
Stephen King
Editora Suma de Letras

Quem leu o livro "O Iluminado" ou viu o filme (também serve nesse caso) lembra que a caldeira do hotel explodiu e o Overlook Hotel foi destruído em um incêndio, que matou Jack Torrance, o zelador do hotel naquele inverno... e que eu não sei por que cargas d'água o livro começa falando John, depois fala Jack e mais para o final fala o nome completo como John Edward Torrance.
Bom, é Jack!

Daniel Torrance sobreviveu, continuou morando com sua mãe, manteve contato com Dick Hallorann (o chef de cozinha do Overlook, que ensinou a Daniel o que era a iluminação) e aprendeu a se livrar dos fantasmas que continuavam a lhe visitar.
Muito tempo se passou, Daniel perdeu contato com Dick, sua mãe morreu, e ele se rendeu ao problema que assombrava seu pai, bem como ele e sua mãe: a bebida!

Daniel vivia de cidade em cidade, de emprego em emprego, de bar em bar, e nada durava muito graças ao seu problema com álcool.
Em mais uma dessas mudanças, Daniel arruma emprego no parque de diversões de uma cidade pequena e faz amizade com o então ajudante geral, Billy Freeman.

Aconselhado por Billy (que mesmo não sabendo, tem um pouco de iluminação), Daniel procura ajuda para tratar de seu problema e acaba ingressando no "Alcoólicos Anônimos", onde conhece o Dr. John Dalton, médico pediatra de Abra Stone, uma garotinha que antes do primeiro ano de vida já dominava a poderosa iluminação com a qual nasceu.

Daniel e Abra não se conhecem pessoalmente, apenas por telepatia e uma telepatia meio que por acaso, já que Daniel, sem querer, captava  pensamentos de Abra.
Essas "captações acidentais" levaram os dois a se comunicarem por meio de um quadro de recados que Daniel tinha em seu quarto no Hellen Rivington House, o asilo da cidade.

O trabalho no parque de diversões durou pouco tempo, mas não por irresponsabilidade de Daniel, ao contrário, graças à confiança que conquistou de seu chefe no parque, Casey Kingsley (que também foi o responsável por Daniel ter finalmente se livrado do álcool), conseguiu um emprego no asilo Hellen Rivington House, onde recebeu o carinhoso apelido de Dr. Sono.

Dr. Sono não era um médico, mas era tão respeitado quanto um.
Seu apelido surgiu devido à "ajuda" que dava aos pacientes quando estavam prestes a "dormir para sempre".
Mas Daniel não trabalhava sozinho, ele tinha a ajuda de Azzie, um gato que morava no asilo e sabia exatamente quando era hora de chamar o Dr. Sono.

Passaram-se alguns anos sem que Daniel e Abra tivessem trocado uma única palavra, mas em um dia qualquer, Abra voltara a escrever no quadro e desta vez não eram conversas sem importância, ela precisava da ajuda de Daniel para resolver um assassinato.

Anos depois da última vez que escrevera no quadro do quarto de Daniel, passando os olhos sobre a página de crianças desaparecidas do jornal da cidade, Abra reconheceu um menino assassinado há anos atrás, diante de seus olhos, ou melhor, diante de seu dom de iluminação.
Na época, Abra tinha se comunicado com Daniel, mas não tinha informações suficientes para passar nem Daniel tinha informações suficientes para ajudar.

Com o passar dos anos esqueceu desse pesadelo, pois foi assim que acabou ficando registrado em sua mente, mas agora a situação era diferente.
Ela sabia exatamente quem era o garoto assassinado e quem eram seus assassinos.
E sabia também que esses mesmos assassinos viriam atrás dela.

Minha opinião!
Putaquepariu Eu adorei esse livro! Adorei!
Não é porque eu sou fã confessa, assumida e nascida do Stephen King, mas eu adorei esse livro.

Com começo, meio, fim, com tudo.
Uma história com vários pedaços da vida de cada pessoa e que se entrelaçam até o fim com uma pequena descoberta bem bacana, nada de mais, mas também ninguém esperava por isso.
Bom, eu nem tinha pensado nisso.

A única coisa que não gostei foi a bagunça dos nomes do pai do Daniel, até eu me baguncei com isso, mas tudo bem.

Está lá guardadinho com carinho na minha estante... embora todos os livros do Stephen King (que eu tenha gostado ou não) estejam assim. =)
Incandesçam!