Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

domingo, 25 de outubro de 2015

#MinhaOpinião Sobre Alguns Filmes... E Seus Livros!

Essa semana o site "Adoro Cinema" publicou uma matéria sobre os "10 Autores Que Não Aprovaram A Versão Para O Cinema De Seus Livros".

Eu fui direto olhar porque o destaque que o facebook me mostrou foi o fato do meu querido e amado Stephen King não ter gostado da versão do Stanley Kubrick para "O Iluminado".

Imagem mostrada no compartilhamento da matéria do site Adoro Cinema

Isso eu já sabia, até porque também não gostei.
Dos outros filmes, eu não sabia.
Como tem alguns que adoro, resolvi dar o meu "pensamento" sobre eles. =)

Mary Poppins - P.L. Travers
A personagem do filme e a escritora P.L. Travers

Vi esse filme quando era criança e amei!
De forma que não li o livro, não dá para falar sobre isso, mas... a escritora detestou e tem até um filme sobre a filmagem de "Mary Poppins" (Walt Nos Bastidores de Mary Poppins), que eu também não vi, mas ouvi a seguinte frase de quem viu:

"Como a escritora era chata!"

A Fantástica Fábrica De Cocolate - Roald Dahl
Roald Dahl

Além de não ter gostado do filme e chamado de "podre" (segundo a própria matéria), Roald Dahl achou o Willy Wonka de Gene Wilder "saltitante".

Gene Wilder e seu Willy Wonka... que eu adoro!

Por acaso, em um sebo perto do meu trabalho há uns... 10, 11 anos, eu achei o livro "Charlie E O Grande Elevador De Vidro" e descobri que era uma continuação de "A Fantástica Fábrica De Chocolate", bem como também descobri porque a primeira versão do filme termina como termina... meio no ar, literalmente, e eles dentro de um elevador de vidro. 
Porque a ideia era filmar a continuação, que nunca aconteceu porque o Roald Dahl não gostou e, conforme a matéria:

"... prometeu que os produtores de Hollywood jamais colocariam a mão na sequência da história".

Eu vi a primeira versão desse filme quando era pequena e é um dos filmes que adoro até hoje, li o livro depois de grande e adorei também.

Chorei de rir quando li:

 "Como ele morreu em 1990, foi por cima do seu cadáver que Tim Burton fez sua versão..."

E me pergunto:

"Se Roald Dahl achou o primeiro Wonka saltitante, o que ele acharia do segundo, que (na minha opinião) mais parece um modelo psicodélico, porém comportado, do "Chapeleiro Maluco" com tendências neon?
Ok, muita gente adorou, mas eu prefiro o primeiro.

Laranja Mecânica - Anthony Burgess

De forma que não li o livro nem vi o filme, não tenho opinião sobre eles.
Mas se não agradou o escritor, o mesmo não se pode dizer do público.
De dez pessoas que conheço, pelo menos oito acham o filme genial.

Anthony Burgess

Um Estranho No Ninho - Ken Kesey

Também não li nem vi, e nunca conversei com alguém sobre o filme ou livro.
Imagino que o Jack Nicholson tenha incorporado o personagem, mesmo, porque sobre "O Iluminado", que eu não gostei, ele é a melhor parte do filme (minha opinião).

Mas vocês que viram o filme ou leram o livro, digam aí o que acharam, vamos debater! =)

Ken Kesey


O Iluminado - Stephen King

Meu queridíssimo não gostou dessa versão, sempre li ele falando isso e eu também não gostei.
Como disse, a melhor parte do filme é o Jack Nicholson.

Segundo a matéria, Stephen King diz que:

 "Kubrick não conseguiu alcançar o tom de maldade do hotel. Então, ele optou por procurar a maldade nos personagens e transformou o filme numa tragédia doméstica com tons apenas vagamente sobrenaturais".

Eu até concordo com ele, mas eu achei o hotel bem maquiavélico ou, pelo menos, mau o suficiente.
Mas em relação a ser uma adaptação de um livro, a segunda versão é muito melhor... aliás, com ou sem livro, com ou sem hotel mau, a segunda versão (para mim) é melhor.

Meu amado Stephen King! =)

A História Sem Fim - Michael Ende

Nesse caso, nada me define melhor do que a primeira frase da matéria:

"Com saudades de A História sem Fim, pequeno espectador do SBT?" 

E ri quando li a sequência da frase:

"Pois esse é um sentimento não compartilhado pelo autor da história original, Michael Ende". 

O escritor não gostou, achou que o filme se afastou do livro, no que concordo, mas... ainda é um dos meus filmes de infância (esse e "A Fantástica Fábrica De Chocolate" dão as mãos).
Mesmo depois de ler o livro e concordar que o filme realmente se afastou da história, continuo adorando o filme e assistindo todas as vezes que passar na TV.

E digo mais, o livro vai muito além do que se vê no filme e quando eu li, entendi porque isso aconteceu e achei, mesmo, que foi melhor assim.
É uma história com detalhes que qualquer adaptação cinematográfica não ficaria boa o suficiente.

Michael Ende

Forrest Gump, O Contador De Histórias - Winston Groom

Não sabia que tinha um livro por trás desse filme, filme que achei incrível.
Mas o escritor não achou nada incrível, não gostou e rolou até processo.

Para melhorar, segundo a matéria, Winston Groom começa o livro "Gump And Co" (a continuação do Forrest Gump) com: 

"Jamais deixe alguém fazer um filme sobre a história da sua vida. Quer eles entendam ou não, não importa”.

Imagino que se achei o filme ótimo, posso achar o livro ainda melhor... ou não.
Mas a possibilidade de gostar mais ainda do livro é muito grande.
Vou caçar este livro!

Winston Groom

Psicopata Americano - Bret Easton Ellis

Mais um que não conheço, nem livro, nem filme.
Mas o escritor, como diz na matéria, só acha que:

"... o filme nunca deveria ter sido feito. Simples assim".

Ok!

Bret Easton Ellis

Entrevista Com O Vampiro/ A Rainha dos Condenados - Anne Rice

Só vi os filmes, não li os livros.
Sobre "Entrevista Com O Vampiro", não gostei, achei um bando de vampiros chatos que não tinham nada a meu contento.
Já a Anne Rice, pagou a língua.
Não gostou do elenco escalado, mas depois que viu o filme, adorou.


Com "A Rainha Dos Condenados", eu gostei bastante do filme, mas Anne Rice, não.
E digo mais, ou melhor, ela diz (segundo a matéria) que:

"Eu não o considero como baseado no meu trabalho. E eu tento apagá-lo da minha mente".

Anne Rice

Só me resta caçar e ler esses livros para ver se concordo ou não.

Watchmen, O Filme - Alan Moore

Também não li nem vi, só dei umas folheadas nos quadrinhos, bem como umas olhadas por cima no filme.
Mas o que importa é que o pai da criança não gostou e, como diz a matéria, radicalizou:

"Pediu para retirarem seu nome de qualquer material relacionado ao filme e também para direcionar toda a quantia relativa aos direitos autorais para a conta de Dave Gibbons, colaborador de Moore, que participou ativamente da realização do longa".

Ok, depois dessa eu até perdi qualquer interesse em ler, ver ou saber sobre Watchmen.
=)

Incandesçam!
E pronto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário