Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Tomar veneno e esperar que o outro morra... abraça!

Acho legal quem fala que guardar mágoa é tomar veneno e esperar que o outro morra.
Mas mais legal é quando quem fala isso toma uma na cabeça e vê que ninguém guarda nada nem toma nada porque quer. Não dá para enfiar a mão na garganta e puxar a mágoa de dentro de você.
Limpar a mágoa (e o lixo mental que deixaram em você) acontece aos poucos e com o passar do tempo. Um dia de cada vez.

E, principalmente, quando você entende que o motivo da mágoa não vale o seu tempo.
Porque chega uma hora que você chora tanto, e sente tanto, e sofre tanto, e junta uma coisa com a outra e as outras coisas que estão a caminho, e você fala: - O quê? É isso? É por isso que eu estou chorando tanto?
Onde está o EU? Onde está o amor por mim?

Mágoa não é gerada por acaso, mas por um comportamento que não condiz com o que você esperava ou conhecia. Ou achava que conhecia.
Aí entra uma dose de falsidade, falta de personalidade ou de caráter, mesmo.
E também uma falta de opinião.
Como disse a querida Carol Mastrorosa:

"Pessoas que não têm opinião são facilmente conduzidas, influenciadas".

Portanto, se alguém ou alguma coisa assim saiu da sua vida, agradeça. Reze 3 vezes o PAI NOSSO, A AVE MARIA, e mais uma oração à sua escolha.
Porque o babado é certo. Uma hora a coisa ia ficar pior do que já estava ou do que você achava que estava.
Nem tudo é assim, mas algumas coisas acontecem para o nosso bem e para o nosso aprendizado.
É que até entender isso... vai um bom tempo de lágrimas, lamentações e uma dor que vem não se sabe de onde, mas que uma hora, graças ao Universo, ela também vai... para não sei, não quero saber e não importa quem saiba. Mas vai!

Incandesçam!
E sucesso!
=)

domingo, 3 de agosto de 2014

Eu li "As Luzes de Setembro"

As Luzes de Setembro (Las Luces de Septiembre)
Carlos Ruiz Zafón
Editora Suma de Letras

E finalmente coloquei a fila de livros para andar (e esse blog também). E fui para a fila do Zafón.
Eu já tinha lido "O Príncipe da Névoa" e adorei.

Simone Sauvelle se muda para a Normandia com os filhos, Irene e Dorian.
Ela acaba de ficar viúva e recebeu uma boa proposta para trabalhar como governanta para Lazarus Jann, um rico fabricante de brinquedos.
As coisas vão bem, Irene e Dorian estão gostando da nova casa, da nova vida, Simone está bem em seu emprego e Lazarus é uma boa pessoa.
Tudo está bem... até que as mortes começam. E toda aquela paz que cobre a cidade está prestes a desaparecer.

Minha opinião!
Adorei! É uma história tranquila, me segurou, me deixou curiosa. Não é um livro para pensar, é um livro para ler antes de dormir e dormir em paz.
Estou gostando no Zafón e continuo na fila.
Agora estou lendo "O Palácio da Meia-Noite" e depois tem "O Jogo do Anjo".
Incandesçam!
=)