Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Mas assim como veio, acabou!*

Eu acho que não entendo como uma pessoa quer terminar um relacionamento, mas diz que não tem certeza.
Não entendo como alguém pode dizer "senti tanto sua falta", mas ainda assim quer terminar um relacionamento.
Não entendo como uma pessoa diz que não assiste um canal de TV porque "lembra muito a gente", se ela mesma, de livre e espontânea vontade, quis terminar o relacionamento.

Não entendo como uma pessoa que ouviu "agora não dá para a gente ser amigo" pode pensar que a outra pessoa já tinha "desencanado faz tempo".
Se uma pessoa diz "agora não dá para a gente ser amigo" é
porque ela ainda gosta da pessoa que ela não pode ser amigo agora.

Não entendo como uma pessoa chora horrores no telefone porque está terminando um namoro (que não tem certeza se quer terminar)... e dias depois já está muito bem, obrigada, com outra. Com outra que já conhecia faz 
tempo.

Essas coisas não acontecem de uma hora para a outra.
Elas acontecem antes.

Assim como uma pessoa também não é chamada para ser padrinho de formatura com apenas uma semana de antecedência.

O que mais eu ou qualquer um poderia pensar?

Eu não entendo como uma pessoa que diz que não gosta de fazer X coisas, pouquíssimo tempo depois do fim do namoro, está fazendo essas mesmas X coisas.

Ah, não, isso eu entendo.

Está fazendo essas X coisas que nunca gostou só para pegar alguém.
Porque como eu bem me lembro, alguém me falou que homem não faz nada sem segundas intenções.

E da mesma forma que fez X coisas antes para pegar uma pessoa, certamente, está fazendo X coisas agora para pegar outra.
Aliás, quem faz X coisas com uma pessoa, faz X coisas com qualquer pessoa.


Eu já vi esse filme antes.
As mesmas coisas, a mesma foto, o mesmo sorriso, a mesma cantadinha.
Tudo o que foi usado antes com uma está sendo usado agora com outra.

Mas o que se poderia esperar de um xavequeiro de orkut?
Que cantava uma e mais vinte.
Até mesmo no dia que foi para pegar uma, aproveitou para xavecar outra que conheceu no mesmo dia.

Algumas coisas não podem ser compreendidas de imediato e podem doer muito até que a gente as compreenda.
Mas uma hora a gente entende, aprende e desprende.
Joga fora!

Você pode até tropeçar durante a caminhada, se machucar e se perder.
Mas uma hora você levanta, se cura e se encontra.
E o melhor está ali, te esperando bem na sua frente.

O que incomoda não incomodará mais.
O que machuca não machucará mais.
Isso também foi passado de mão. 
E vai ser engraçado. Se vai!
E nem darei exemplos, porque há uma parte em mim que diz "Você vai se foder". 
E esta parte não facilita para ninguém.

E essa história termina aqui.
Tudo o que existiu não existe mais.
Todos os personagens se foram.
E não será mais lembrada.
E ninguém será lembrado outra vez. 


* Trecho da música "Pratododia" (O Teatro Mágico).

Nenhum comentário:

Postar um comentário