Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

terça-feira, 30 de julho de 2013

Da janela lateral...

Sentou-se na varanda.
O sol batia nos seus pés.
Estava um dia lindo. Frio, mas com sol.
O vento balançava as plantas mais altas.
Uma joaninha pousou na janela. Sinal de boa sorte. Coisas boas vêm aí.
Ia começar um novo livro. Um da Jane Austen, desta vez.
Resolveu fitar o céu por um momento.
Era um dia muito lindo. Não se recusou àquela reflexão.
Deitou a poltrona, encostou, fitou o céu mais uma vez e fechou os olhos.
Pensou nos pais, na família, nos amigos. Estavam todos do outro lado do hemisfério.

Saudades, sim.
Tristeza, nunca.

O mundo girava a seu redor, devagar e sempre.
Tudo era perfeito.
Abriu os olhos e começou a ler.
Logo mais encontraria os amigos para a pizza da semana.
Longe de tudo, longe de você.
A felicidade corria pela casa.
Felicidade não requer barulho nem aglomerações.
Estava ali e estava feliz.
Não precisava de nada nem de ninguém para ser feliz.
Só precisava estar ali.

4 comentários:

  1. Quel legal,adorei você escreve bem Parabéns.
    http://magiasbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Rê, ao ler eu até conseguir imaginar o calor do sol junto com o frescor do vento e olha parabéns vc escreve muito bem.

    Bjs...Janini

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Regiane,

    Mais um lindo texto, agora quero saber quando irá se dedicar para escrever um livro, já passou da hora....abraços.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Marco, nem tenho ideia pra escrever um livro. rs
      Abraços.

      Excluir