Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Eu li 'O Livro das Coisas Perdidas'... e amei!

O Livro das Coisas Perdidas (The Book of Lost Things)
John Connolly
Editora Bertrand Brasil

David tem 12 anos, acaba de perder a mãe e está totalmente desolado, bem como seu pai.
O pai de David acaba se casando novamente, o que faz com que David ganhe um irmãozinho... e também uma boa dose de ciúmes.

Alguns meses após a morte da mãe, David começa a ter crises estranhas, ele desmaia e ouve vozes em sua cabeça.
Mais tarde, além das vozes em sua cabeça, ele descobre que também ouve a conversa... dos livros.
Isso mesmo, David ouve os livros conversando entre si.

Todos se mudam para a casa de Rose, a madrasta de David, e o convívio entre eles não melhora nem um pouco.
Não bastasse o péssimo convívio com o pai, a madrasta e seu meio-irmão, David começa a ver um homem estranho, um homem torto rondando a casa, até mesmo dentro de seu quarto.

Além das vozes em sua cabeça e da conversa que ouve dos livros, um dia, David ouve a voz de sua mãe chamando.
Achando que isso é impossível, já que sua mãe está morta, David resolve seguir o chamado da mãe e segue a voz até o jardim da casa... onde acaba encontrando mais que um simples jardim.

David vai parar em um mundo estranho, que certamente não é o seu.
Um mundo onde coisas completamente inimagináveis acontecem, entre elas, lobos que querem se tornar humanos, sete anões que mais parecem sete malucos, Branca de Neve que não se parece em nada com aquela que conhecemos em outras histórias, entre muitas outras coisas bizarras que acontecem (ainda tem a caçadora insana, que eu deixo para vocês conhecerem no livro).

Como nem tudo é loucura, David também conhece boas pessoas, que o ajudam a chegar ao castelo do rei, que dizem ter um livro capaz de ajudar David, O Livro das Coisas Perdidas.

Minha opinião!
AMEI!
Um livro mágico, do tipo que eu gosto. Com uma história encantadora e cômica. Com histórias dentro dele que faz você pensar se, por acaso, o autor fumou uma maconha, mas que, ao mesmo tempo, faz você concluir que escreveria as mesmas histórias malucas se estivesse no lugar do escritor.
Além de tudo, o livro tem um final que eu realmente não esperava, com algumas passagens muito tristes, mas também muito reflexivas.
Termina de forma brilhante, sem o 'todos foram felizes para sempre' (coisa que eu adoro porque gosto mesmo é de histórias felizes), mas também sem tragédias que impeçam um final de ser feliz.

4 comentários:

  1. Primeiro, essas capas são lindas!
    E parece que são realmente muito bons
    A resenha esta bem animada

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Angela. As capas são lindas mesmo, dos dois. O Livro das Coisas Perdidas eu adorei, já A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça, eu detestei. rsrs

      Excluir
  2. Olá Regiane,

    Não conhecia esse livro e pela sinopse e resenha já fiquei interessado e curioso...boa dica...parabéns pela resenha...abçs.




    http://devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, eu adorei, Marco. Mas, é bom saber q eu gosto desse tipo de ficção meio mágica. =]

      Excluir