Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

terça-feira, 26 de março de 2013

Sempre mais alto...

Da janela do meu escritório, vejo a chuva se aproximar.
Estou bem no alto. Se levantar a mão, toco o céu.

Nem termino de escrever a frase anterior e o céu cinza despeja uma chuva barulhenta e assustadora.
Eu deveria ter medo, já que estou no céu (posso dizer assim), e sou a primeira a ser tocada pela água que cai das nuvens.

Medo? Não, essa palavra não existe mais.

Vou para a cozinha, pego um copo de creme de chocolate e volto para o escritório.
A única dúvida é se leio um livro ou vejo um filme.

Mudo de ideia. Vou tocar violino.
Logo em seguida, a chuva se acalma.
Raios e trovões se recolhem.
Eles sabem que eu posso falar mais alto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário