Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

sábado, 24 de dezembro de 2011

One more time...

Mais uma véspera de natal, mais um filme do ET (graças a Deus, esse filme não passa mais), mais uma reunião de família, listinha de compras, dividir os gastos com a família, limpar a casa, fazer comida, quebrar as taças, dormir, tomar café com a família, almoçar com a família, limpar a casa e mais algumas outras coisas que eu não lembro.
Lembro que teve um ano em que eu estava toda serelepe, pensando na roupa e esmalte que eu iria usar e... e eu tive uma puta cólica intestinal por volta das 23h. Eu me contorcia tanto, nem sabia em que lugar por a mão porque eu sentia dor em tudo quanto era lugar perto da barriga, do intestino e tomei sei lá quantas coisas eu tomei, mas nada resolvia. Só lembro que enquanto todos estavam lá na casa da minha tia, desejando feliz natal e quebrando as taças, eu estava me contorcendo na cama, chorando de dor.
Depois que passou um pouco, eu resolvi descer. As fotos ficaram ótimas. Eu estava linda naquela calça de moletom velha e blusinha desbotada, aquela mesma com que passei o dia todo ajudando na cozinha. Meu cabelo estava tão brilhante... dava para sentir o cheiro de fritura, aquela mesma que estava na mesa. Meu sorriso resplandecia... naquela cara de bolacha que eu estava de tanto chorar. O esmalte era lindo... aquele azul que eu pretendia passar se não estivesse ocupada demais com aquela cólica intestinal filha da puta.
E a vida é assim. Às vezes você vai, às vezes você volta.
Eu nem me lembro como eu estava no natal do ano passado, o que eu estava fazendo a essa hora, o que eu fiz antes ou depois. Mas isso não importa. O que importa é fazer o melhor que puder agora.
E que o melhor que eu puder agora seja bom!
Talvez eu não me lembre desse no próximo natal, mas isso não importa. Que seja bom!
Eu agradeço por aquele, pelo próximo e, principalmente, por esse agora!



Nenhum comentário:

Postar um comentário