Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Vazio...

Vazio... vazio é muitas coisas.
E é, não são. Porque apesar de ser muitas coisas, ainda é uma só. Uma coisa que são muitas. A ele sim, caberia dizer que se chama "legião"... porque são muitos.
Vontades que vêm do nada. Vazios que vêm do nada.
Será que isso acontece com todo mundo?

Não falo de mim ou de qualquer um especificamente. Falo de forma geral. Talvez, falo de todo mundo.
Tem vezes que você tem vontade de sumir? Parece que falta alguma coisa?
Ainda bem que não uso drogas ou esse "às vezes" poderia ser maior.
Algumas vezes me imagino de muitas formas, de muitos jeitos, com muitas pessoas e muitas personalidades.
Algumas vezes acho que eu não sou eu, sou outra pessoa. Depois eu volto correndo para mim.
Será que algum dia isso passa? Isso é normal?
Eu sou normal?

Eu falo sozinha, penso em voz alta, discuto com seres inanimados. Simulo conversas e suas possíveis respostas... sozinha... vai que eu preciso delas algum dia.
Gosto de ficar sozinha, preciso ficar sozinha... depois eu quero ir em alguma festa, ir para a praia... justo eu, que detesto praia. Não é que eu não goste, mas não posso tomar sol, não gosto daquela areia melequenta e não gosto de marcas de biquíni.
Eu gosto do frio. Sou do frio. Tenho cara de frio.
Tenho nojo de carne, mas às vezes... hei, é picanha?

Quando eu era pequena, queria morrer até os dezoito anos. Imaginava momentos em que meu pai teria que matar a nossa família e imaginava que estaríamos salvos dessa forma. Mas não sei de quem estaríamos salvos.
Mas hoje eu tenho tantas coisas para fazer, que acho que só o dia deveria ter vinte e quatro horas e a noite deveria ter doze horas só para a gente dormir e se recarregar.
E às vezes me vem esse vazio que não sei de onde vem e nem para onde ele vai, mas ele vai. Espero que um dia... vá de vez!

The Hall Of Mirrors (Kraftwerk)

2 comentários:

  1. Ao se perguntar "eu sou normal?", você coloca uma pergunta que implica a todos: o que é normal? Qual é a pauta da normalidade? Interessante... Você toca a questão do vazio, que é vazio do ser. Um vazio que o constitui. Esse vazio é inextinguível. É o fundo do ser, lá onde poucos ousam alcançar e onde nós mesmos,às vezes, nos perdemos e reencontramo-nos.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Quem, algum dia, não sentiu vontade de sumir ? Eu já senti isso (com certeza muitas outras pessoas) e você não está sozinha nessa experiência... Talvez se não fosse assim você nem seria uma "OI" (Ovelha Incandescente). Eu também não estou podendo tomar sol minha Amiga Pensadora, pois estou tratando uma mancha no meu rosto... devido ao sol forte mesmo. Isso me levou a ir na praia nos fins de tarde... Já viu a praia a noite ? Com aquele mundo de estrelas no céu e a brisa cálida que vem do oceano... o barulho das ondas quebrando... "mágico" seria a palavra mais próxima da realidade !

    Não se esqueça... você tem um amigo aqui, do outro lado da rede de computadores... Se precisar entre em contato !

    Ah, a trilha sonora da postagem é muito original !

    =)

    ResponderExcluir