Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Tudo por causa de um prédio feio.

Da janela do meu quarto na casa dos meus pais, vejo um prédio bem feio. O prédio já é feio, tem uns toldos rasgados, é sujo e parece desses prédios invadidos por moradores de rua, sabe?!
Não sei se tem uma varanda, área de serviço ou algo nesse sentido, mas o prédio já é feio, piora quando um dos apartamentos ostenta uma toalha pendurada na janela. Mas eles têm tv a cabo.
Um carro foi parado pela polícia, no minhocão, na frente do prédio feio.
Talvez, se fosse um prédio comum, não causaria tanto espanto. Seria mais um dia comum, em uma cidade comum.
Mas quando o prédio é feio, uma toalha na janela e uma batida policial na porta deixa tudo ainda mais feio.
E se tentar consertar trazendo coisas de fora, ao invés de arrumar de dentro para fora, piora tudo. Se tentar colocar um quadro ou uma cortina bonita, piorou. Será uma coisinha bonitinha no meio de uma grande coisa feia. O que era para melhorar só estragou mais. A coisa bonita que era para esconder um pouco a coisa feia, só deixou a coisa feia mais destacada.
O negócio é arrumar de dentro para fora, sabe? Como a nossa vida. Ou você começa a arrumar de dentro para fora, vai até a causa do problema e corrige, ou esquece. Porque tentar esconder um problema, um defeito, uma coisa feia, só vai deixá-la mais evidente.
Imagine uma chuva como essas que cairão, provavelmente, o verão todo. Uma chuva dessas em cima de uma bela casa, é uma cena romântica, linda, com vontade de tomar um chocolate quente em Campos do Jordão.
Agora, uma chuva dessas em cima do prédio que eu falei... o prédio não vai cair, mas toda essa feiúra junto e mais essa chuvarada em cima dele, causa essa impressão, certeza!
E não querendo dar a lição de moral, mas já dando, nossas vidas são assim. Ou a gente conserta de dentro para fora, direto da raiz, ou viveremos na coisa feia. Olhando, fazendo e vivendo uma vida muito feia, muito mais feia. Sem esperanças, sem rumo, sem partida e sem chegada a lugar algum.
E pensar que tudo começou por causa de um prédio feio.

Um comentário:

  1. O interior da gente é tão importante e tão pouco trabalhado ! Ah se mais pessoas entendessem isso, que "o essencial é invisível aos olhos".

    O que realmente importa é o que a maioria despreza.

    =)

    ResponderExcluir