Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Mulheres que criam monstros. No bom sentido, mas nem tanto.

Nunca quis casar. Até pensava em cerimônia, música, vestido, mas uma coisa sempre cortava o meu barato: morar junto.
Sempre tive extrema necessidade de ficar um tempo sozinha.
Ficar sozinha não quer dizer que você vá sair por aí galinhando. Ficar sozinha é ficar literalmente sozinha.
Como quando todos saem de casa na mesma hora e só ficou você.
Sempre fui bastante criticada por isso, mas a hipocrisia é tão comum nesse assunto. Há muitas mulheres que adorariam morar separadas de seus maridos, mas no fundo bate o preconceito e a infeliz ideia de que isso não é um casamento, e sim um namoro. Vá te catar!
Um dos grandes motivos de não querer morar junto é a minha necessidade de ficar sozinha. Outro grande motivo é a minha recusa em virar mãe e babá de marido.


Tem mulheres que reclamam porque fazem tudo sozinhas e é bem verdade que os homens de suas vidas não ajudam em nada, só sabem pedir. Mas é também verdade que elas deixaram isso acontecer.
Começa com um favor, termina com uma obrigação.
O marido vai lavar a louça e a mulher reclama que ele não faz direito. E para melhorar fala: - "Você não sabe, deixa que eu faço".
Depois dessa, vai esperar o quê? Ouvir um xingo? Brigar pela louça? Exigir o seu direito de cozinhar?
Até eu que sou mulher prefiro ficar quieta, afinal, eu detesto afazeres domésticos e sou a pessoa que paga para alguém fazê-los por mim.
Mas se desde sempre, você, mulher, assumiu o papel de doméstica da casa, achou que deveria fazer tudo sozinha porque você é a mulher, a mãe, a esposa e nunca pediu ou exigiu ajuda para nada e ainda reclama quando fazem alguma coisa que não fica exatamente como você quer... você quer o quê?
A culpa é sua de ter que fazer tudo sozinha. Se o seu marido ou seu filho não te ajuda é porque você acostumou assim.
Querer agradar, cuidar, compartilhar é até a página um. Na página dois, se você continuar assim e não passar a vez para eles também agradarem, cuidarem e compartilharem, eles irão se aproveitar da situação. Na página três, eles já se acostumaram a não ter que fazer nada porque tem alguém que sempre fez tudo para eles, e na página quatro, eles sabem que se tem alguém que sempre fez, esse alguém sempre fará tudo para eles até as últimas páginas.


Eu conheço um casal, aliás, uma mulher, aliás, uma única mulher que falou que o marido dela limpa a pia melhor do que ela.  Aliás, que ele limpa a casa melhor do que ela. E eles dividem as tarefas numa boa. E se ela prefere cozinhar ao invés de pedir a ele, é só porque o arroz dele não é tão bom quanto o dela.
Eu acredito que se existe uma mulher assim, pode existir outras, embora eu não conheça muitas, mas tenho uma amiga que não lava louça nenhuma na casa dela, outra que não cozinha nada, outra que não passa roupa e por aí vai. Muitas fazem quase tudo mas deixam de fazer alguma coisa, antes assim do que fazer tudo sozinha. Mas o importante é que eles dividem as tarefas. Já que estão juntos, também cuidam juntos da casa.


Para mim, o melhor é ter alguém para fazer por você, tudo o que você não gosta, mesmo que se use a desculpa do "é porque não tenho tempo". O que é uma desculpa infeliz porque ninguém em sã consciência vai passar, lavar e limpar por lazer, por mais tempo que tenha. Cozinhar até entendo, tem quem goste sim, mas e na hora de limpar a bagunça gerada pela arte culinária, vai falar que não prefere ir até ali e quando voltar já estar tudo limpo? Se o orçamento ajudar, o melhor, mesmo, é pagar alguém para cuidar dos afazeres domésticos.
Se o orçamento não colabora com essa parte, é bom a mulherada reclamar por direitos iguais e exigir a divisão dos bens, ou melhor, das tarefas da casa. Não tem essa de que a mulher tem que ser a secretária doméstica do casal.
Apesar de ainda existir homens e mulheres que acham que todo o trabalho doméstico cabe à mulher e todas as contas a serem pagas, cabe ao homem, não existe lei, mandamento ou regra que fale que o papel da mulher/esposa é ser mãe ou babá do homem/marido. Nem nada que determine que o papel do homem/marido é ser pai ou chefe da mulher/esposa. Vá te catar!²
A menos que gostem de ser mãe ou babás de seus maridos, namorados e afins, reclamem por seus direitos de serem uma metade do casal, e não a arrumadeira geral da casa. Ou aguentem, sem reclamar, os monstrinhos que vocês criaram.


9 comentários:

  1. Ok Carrie, obrigada pela resposta, menina!

    Queria comentar esse texto contigo. Pode ser em off ou aqui mesmo se preferir.
    se quiser me escrever, envie para
    leregostar@gmail.com

    bjka da Lu

    ResponderExcluir
  2. kkkkkk... adorei...kkkk... também gosto da ideia de morar separado, mas de preferência com o homem assumindo toda a parte financeira...kkkkkkk... eu cozinharia e cuidaria dele com muito gosto, um prazer inenarrável... acho que se houvesse mais casamentos assim, em que se mora em casas separadas, talvez os casamentos durassem mais. Mas isso não é pra qualquer um, não. Só pra gente muito segura de si. Como tu. Aliás, sou tua fã, já disse, e não canso de repetir.
    Mil beijos, querida.

    ResponderExcluir
  3. Adorei teu texto como sempre, mas nem tudo é o mesmo e as pessoas são diferentes. Eu já não faço a menor questão de casar, moro junto com meu amor há 17 anos, começamos a namorar e em 3 meses já estávamos no mesmo apartamento, depois de 5 anos compramos o nosso primeiro imóvel junto, temos animais em comum, enfim não vimos nenhuma necessidade de efetivar esse compromisso. Que não é um compromisso, mas sim o prazer de estar junto de quem se ama, porque se ama e só. E a gnt divide tudo numa boa, temos empregada, claro, detesto limpar e passar e ficar escrava de casa e sempre trabalhei. Ele que cuida da empregada e da casa e eu como gosto de cozinhar no finde faço umas comidinhas gostosas e ele, sempre ele lava a louça e arruma tudo. Mas concordo com vc e já vi muitas amigas estragarem o marido e depois quando tem filhos querem ajuda. Ai é tarde demais o mané não faz mais nada e elas tem que administrar o prejuízo.

    ResponderExcluir
  4. O segredo está na divisão das tarefas amiga pensadora (nos contos de fadas não vemos a princesa lavando louça ou o príncipe desentupindo a tubulação da pia). Prá quem pode pagar uma empregada tudo está resolvido mas para quem não pode, a divisão de tarefas (que deve ser feita com bom senso) é algo imprescindível, prá que nenhum lado fique sobrecarregado.

    =)

    ResponderExcluir
  5. Eu sou o contrário, a convivência com as pessoas que amo para mim é a melhor coisa, e o casamento meu maior sonho hihi. Coisa que vem da infância.

    http://blogdezoitoeagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O importante é a gente fazer as coisas como queremos, viver como queremos viver. Eu tenho pavor de virar mãe/babá de marido. rs

      Excluir
  6. Finalmente alguém que pensa como eu!!! Bom Re, meus pais são evangélicos (Assembléia de Deus) e eu ia a igreja até os 15 anos, foi quando o pastor invocou com minha franja, que por sinal eu uso até hoje e eu deixei de ir. Já começou ai...meus pais falando, cobrando e meio que por uma imposição e imaturidade minha, casei aos 27 anos na igreja, de branco.Quando cheguei na minha casa e deparei com a situação, pensei...é isto? Putz, pior cagada que fiz na vida! Fiquei casada 1 ano e 8 meses, desta relação veio a Paulinha que aliás é a única coisa que me faz acreditar que não foi em vão este casamento. Também acredito que para ser feliz não é preciso estar junto e colado e sim sim...os homens devem, 'DEVEM' ajudar nos afazeres domésticos, agora se a mulher o acostumar desde sempre a cuidar dele como um bbzinho e a fazer tudo, esqueça...será fadada a Amélia ou pagará empregada eternamente. Prefiro dividir as obrigações e tudo fica NUMA BOA! Beijinhos Re!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu tivesse casada hj, estaria vivendo essa vida q realmente não quero. Seria mãe e babá de marido pq meu ex-namorado não fazia nada, não ajudava em nada e ainda achava q estava certo. Graças a Deus, não cometi esse erro.
      Se a mulher gosta disso, ok. Mas com certeza essa vida não é pra mim. Bjs

      Excluir