Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Das coisas que passam pela minha cabeça agora...


Não sei de ninguém, só sei de mim.
Sei que não sei cozinhar e também não gosto.
Sei lavar a louça, limpar a casa e até passar roupa, mas não gosto. Se puder evitar, evito mesmo.
Pago para fazerem isso para mim. E que seja bem feito porque se for para fazer de má vontade, eu mesma faço, isso sei fazer.

Gosto de comer. Gosto de comer as coisas que eu gosto.
Comer por comer, para se alimentar, isso eu faço quando fico doente e sem fome. Nesse caso eu como qualquer coisa, só o suficiente, mesmo, só para não passar mal por estar sem comer. Isso é uma coisa que me assusta porque já passei por isso. Então, se eu ficar doente, tenha certeza que comerei alguma coisa a cada três horas, certinho, para não correr o risco de só lembrar que estou sem comer quando bater o joelho no chão, no percurso que precede o desmaio.
Em ocasiões normais, gosto de comer, mesmo. Comer as coisas que eu gosto, claro. As quais chamo carinhosamente de "happy food". E gosto de não ter que fazer, também. A comida fica muito melhor quando não sou eu que tenho que fazer. Até porque, eu cozinho mal, como disse. Claro, essa é minha opinião, afinal quem está falando sou eu e não sei de ninguém, só de mim.

Gosto de trabalhar perto da janela. Gosto da luz entrando, da conversa dos pássaros, a movimentação do ar (que muitos chamam de vento, mas é diferente).
Da janela do meu quarto na casa dos meus pais, posso ver um pedaço da minha casa. Acho linda! Talvez, por ser a minha casa. Talvez, por ser linda, mesmo.

Detesto enrolação para dizer qualquer coisa. Algumas situações exigem detalhamento, mas outras, não.
Se eu faço uma pergunta fechada, responda-me sim ou não.
Tem gente que acha que enrolar para falar uma coisa é ser delicado, que é melhor assim e que a resposta direta pode magoar a pessoa.
Infelizmente não tem rosa e nem flores que não magoe uma pessoa, se a resposta que você tiver que dar não for a que ela quer ouvir.
Eu prefiro respostas diretas e objetivas. Sendo ou não o que eu quero ouvir.
Se for o que eu quero ouvir, peço o detalhamento depois do resumo. Aí sim, pode enrolar e detalhar à vontade.
Se não for, fale de uma vez. Fale tudo, não omita nada. Se vou ficar triste ou não, problema meu.
Mas nem que seja para me falar não, me dar um fora, falar que me detesta ou seja lá o que for, prefiro que me falem de uma vez. Um tiro limpo, rápido e certeiro.
Isso fará com que a minha opinião sobre a pessoa, tenha mais chances de ser uma boa opinião.
Ser direto exige coragem e caráter. Não que tenha que ser dito de qualquer forma, mas tem que ser dito.
O que os olhos não veem, o coração não sente. Mas o que os olhos descobrem, o coração sente dobrado.
Antes ficar triste por uma verdade do que ser desrespeitado pela falta de caráter e coragem.
Não querendo ser egoísta, mas já sendo, penso em mim em primeiro lugar. E é assim que tem que ser! O amor próprio deve vir primeiro, para qualquer pessoa.
Fechem as janelas que devem ser fechadas, abram as portas que devem ser abertas.
Feche-se para o passado, abra-se para o presente e futuro!

4 comentários:

  1. Carrie, quanta coisa tem de verdade aí.
    Não querendo ser egoísta, mas já sendo, penso em mim em primeiro lugar. E é assim que tem que ser! O amor próprio deve vir primeiro, para qualquer pessoa.

    Escolho essa para mim.
    Querida, te ler é sempre olhar-me no espelho.

    Jozi
    O Lugar das Cores Escritas

    ResponderExcluir
  2. Carrie, vim aqui para te convidar para o Projeto Clarice.
    Abraços,
    Jozi
    O Lugar das Cores Escritas

    ResponderExcluir
  3. Apesar das naturais diferenças, gosto muito do que passa da tua cabeça pra tela do computador, a tua escrita é muito viva.

    Acho que conversas nossas seriam produtivas pois, embora eu faça alguns rodeios e comunique o que eu penso de maneira indireta pois sou muito subjetivo, sou bastante franco. Digo o que eu sinto.

    E sinto muita saudade, Regiane, tenho um olhar retrô, mas sou, paradoxalmente, ligado ao tempo presente e estou sempre de olho no futuro.

    Um beijo e saiba: estou me tornando teu leitor.

    ResponderExcluir
  4. Dizem que o que os olhos não vêem, o coração não sente... não acho que é bem assim. Você, algum dia, já não se sentiu angustiada sem motivo aparente e só depois descobriu uma mentira ou um engano de uma pessoa querida ? O certo seria que as pessoas não se enganassem mutuamente mas estamos muito longe dessa perfeição... kkk...
    Só sugiro que tenha cautela com a frase "o amor próprio deve vir em primeiro lugar". Naturalmente, vindo de uma pessoa altruísta como só você é (principalmente com nossos irmãozinhos de patas) eu interpreto essa frase da melhor maneira possível ! Ah, também gosto de sentar na janela...

    =)

    ResponderExcluir