Ovelhas Incandescentes

Ovelhas Incandescentes

Páginas

domingo, 27 de setembro de 2009

Sacrifícios... literalmente.


Essa semana tivemos uma baixa.
O Kiko morreu.
Ele era da minha tia, não sei quantos anos ele tinha, mas acho que ele já era adulto quando ela o adotou. Como a maioria dos "filhos" que ela tem.

A nossa família é assim, adotamos e não compramos.
Amigos não se adotam, se conquistam.
Animais fofinhos, limpinhos, bebezinhos, todo mundo quer.
Mas e aquele lá, sujo, machucado, velho, que está na rua, precisando de alguém e ninguém faz nada?

O Kiko precisou ser sacrificado.
Há pouco tempo foi detectado um câncer, já avançado.
Não comia nem andava, só ficava deitado.
Medicina animal é uma coisa meio vaga, tem vezes que não se sabe o quê, quando ou como, mas foi.

Sacrifício é uma escolha difícil.
Já tivemos outros animais que foram sacrificados, mas é sempre uma escolha difícil.
Difícil, mas necessário.
Nessas horas pode parecer que você deve esquecer o coração e pensar na razão.
Errado!
É aí que você pensa na razão, mas muito mais no coração.

Não é só falar: "Ele está sofrendo, pode fazer".
Não é só falar: "Não tem cura, pode fazer".
Não é só falar: "É melhor assim, pode fazer".

Tem vezes que o animal está sofrendo, mas há uma boa recuperação.
Tem vezes que dói, não há cura, mas ele está bem.
Tem vezes que é tudo junto e tem vezes que não é nada disso.

E tem também quem fale que ninguém pode tirar a vida de ninguém.
Que não podemos decidir pela vida dos nossos amigos, etc.
Isso é tão hipócrita quanto quem diz ser contra a castração porque os animais também têm o direito de procriar e blá blá blá..
A castração é um ato de amor. E o sacrifício, nesse caso, também é.
Não cuidamos de animais à toa nem porque ele é bonitinho, fofinho ou porque a consciência pesa. Cuidamos porque amamos de verdade e decidimos sempre pelo que é melhor para eles.
Amamos e sempre amaremos você, Kiko, e todos da sua "raça".

Obs. É uma decisão difícil, mas às vezes é preciso.
Se você precisar fazer essa escolha, não feche os olhos.
Não diga: - "Ah, é muito triste, não posso ver".
Triste é o seu animal, que depende de você, ver que você não pode ficar com ele na hora que ele mais precisa de você.

Obs 2. Essa semana apareceu uma cachorrinha lá na rua. Sozinha, abandonada, com fome... que linda família ela vai encontrar =)